Cartório digital: por onde a mudança deve começar?

A digitalização das serventias extrajudiciais ganhou impulso com a promulgação da Lei Federal nº 14.382/22. Esta legislação estabeleceu a obrigatoriedade de os mais de 10 mil cartórios distribuídos pelo país se integrarem a um sistema online para oferecer serviços aos cidadãos por meio da internet. Adicionalmente, a lei determinou que o setor adotasse meios de pagamento eletrônicos. Contudo, surge a questão: por onde deve começar o processo de transição para a digitalização?

Em sua coluna na Revista Notariado Mineiro, Renata Lemos, diretora de operações da Parcela Express, esclarece que não há uma abordagem única para esse desafio, visto que a digitalização de um cartório é um processo complexo que demanda uma análise cuidadosa da situação específica de cada serventia. “A digitalização de um cartório não possui uma receita certa, uma vez que é um processo complexo que requer uma análise cuidadosa da situação específica de cada serventia”, explica.

Dentro desse contexto, este artigo apresenta quatro soluções de pagamento para iniciar o processo de digitalização financeira em cartórios. É importante ressaltar que essas sugestões são direcionadas a fornecer uma orientação geral, sendo crucial adaptá-las à realidade singular de cada cartório. Confira:

Pix: O Pix, sistema de pagamento instantâneo criado pelo Banco Central do Brasil, representa uma solução eficaz para a digitalização dos meios de pagamento em cartórios. Com transações rápidas e disponibilidade 24 horas por dia, o Pix permite que os cidadãos efetuem pagamentos de maneira ágil e segura. Sua implementação nos cartórios facilita a quitação de taxas e emolumentos de forma instantânea, promovendo a eficiência nos processos financeiros.

Boleto híbrido: A adoção do boleto híbrido é outra estratégia importante para a modernização dos meios de pagamento em cartórios. Essa modalidade combina as vantagens do boleto bancário com a praticidade de uma compensação ágil, realizada em poucos segundos.

Boleto com QR Code: A inclusão de QR Codes nos boletos é uma inovação que facilita consideravelmente a digitalização dos meios de pagamento em cartórios. Essa solução permite que os usuários efetuem pagamentos escaneando o código com seus smartphones, dispensando a inserção manual de informações. O código direciona o usuário para um link onde ele pode escolher a forma de pagamento de sua preferência, incluindo o parcelamento de até 12x.

Link de pagamento: A utilização de links de pagamento é uma abordagem moderna e versátil para a digitalização dos serviços cartorários. Ao gerar um link de pagamento, os cartórios podem enviar aos usuários uma forma rápida e direta de quitar suas obrigações financeiras. Basta gerar o link no sistema, enviá-lo por WhatsApp, e-mail ou qualquer outro canal de comunicação, permitindo que o cliente efetue o pagamento de maneira conveniente.

Ainda segundo Renata Lemos, a modernização dos meios de pagamento oferece vantagens significativas para a sociedade como um todo, tornando as atividades extrajudiciais ainda mais acessíveis aos cidadãos. Portanto, se deseja transformar o seu cartório em digital, iniciar pelos meios de pagamento pode ser o caminho certo.

Parcela Express, sua aliada na transição para o digital!

Empresa de tecnologia financeira exclusiva para o setor notarial e registral, a Parcela Express ajuda os cartórios no processo de digitalização. Além de oferecer as principais soluções de pagamento mercado, também disponibiliza funcionalidades modernas que auxiliam na gestão da serventia. Entre elas, plataforma para controle financeiro, integração com sistema de gestão, taxa de juros única para todas as bandeiras e o cartório recebe o valor integral do serviço, em até um dia útil, independente do método escolhido pelo usuário. 

Conheça todas as vantagens do gateway de pagamento parceiro dos cartórios do Brasil. Parcela Express, sempre ao lado do seu cartório e #NoSeuTempo!

Comece a receber com o Parcela Express agora